terça-feira, 19 de abril de 2011

CONTOS DO FARRAZINE

CPF - de João Baldi Jr. 






 
“Eu vim aqui regularizar o meu CPF”
“Tá, me passa o número dele então...”
“Bem, o número é xxxxxxxxxxxxxx”
“Ok, me deixa ver...”
“Tá irregular, eu sei...”
“Bem, não tá não...Aqui tá tudo certinho...”
“Tá sim. Eu sei que está irregular, olha direito”
“Não, tá tudo ok. Olha aqui na tela.” - Virando a tela pra ele
“Você tá mentindo. A menina me disse que está irregular...”
“Que menina? Qual delas?”
“Uma menina da minha rua.”
“Não foi uma menina do banco?”
“Não, ela não é de banco não... Não confio em gente de banco...”
“Ela é da receita federal, certo?”
“Não, nada de receita federal não... Nada disso”
“Como ela sabia do seu CPF então? Como ela sabia que estava errado? O senhor foi fazer alguma compra? Ela olhou no site da receita?”
“Não, eu já expliquei... Ela é minha vizinha, olhou meu CPF e disse que estava irregular...”
“Olhou aonde? Que sistema?”
“Olhou com o olho, garoto... Você está me irritando... Ajeita isso logo e pára de perder meu tempo...”
“Me deixa ver se entendi... A vizinha do senhor, que não trabalha em nenhum tipo de instituição que poderia verificar o seu CPF, informou para o senhor, com base apenas na opinião dela, ao olhar para a carteirinha, sem nem mesmo acessar o site da receita, que o CPF está irregular, e o senhor veio aqui?”
“Isso mesmo...”
“E agora, quando eu olho aqui no sistema, onde diz que está tudo certo e mostro pro senhor, o senhor não acredita, porque não confia em gente de banco feito eu, certo?”
“Finalmente você está entendendo...”
“Mas se o senhor não acredita em gente de banco, como eu posso regularizar pro senhor? Porque se eu disser que regularizei, o senhor vai acreditar?”
“Bem...”
“Então... Eu acho que o senhor deveria pedir pra sua vizinha regularizar o CPF pro senhor...Ela olha e como só ela viu o problema, ela mesma resolve, o que o senhor acha?”
“Até que é uma boa idéia... Você não é tão burro assim, rapaz...”
“Ah, eu apenas quero ajudar o senhor... E pede pra ela ajustar a identidade também, notei aqui no sistema que tem um problema nela... E sua carteira de motorista está vencida, ainda que não pareça.”
“Pode deixar, vou pedir sim, claro. Humm...”
“Mais alguma coisa, senhor?”
“Eu acho que não... Tudo bem... Até mais então...”
“Ah, até a próxima. Boa sorte pro senhor...”

Este conto foi publicado no Farrazine #16 e você pode baixar aqui ou ler online mesmo aqui

Ocorreu um erro neste gadget

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes