segunda-feira, 19 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: Betonando Geral!

 
Não será dessa vez que contribuirei com material inédito, embora a HQ "Os Menininhos", não tenha sido vinculada online ou impressa até agora. Mas, como as outras duas HQs que compõem o lote, ela foi criada para o Prêmio Moacy Cirne de quadrinhos norte-riograndenses no longuínquo ano de 2009. Minha intenção aqui, foi o de expor exatamente um mix do meu material produzido para o concurso e que ainda nao foi publicado impresso. 
 
Na época crie seis histórias, duas em parceia com a os irmãos Freitas (Wolclenes e Wanderline) e quatro, solo. Cada uma das seis com tematicas e estilos gráfico particulares. Segundo Wanderline eu mereceria receber pelo menos uma menção honrosa pelo conjunto da obra, mas enfim... o único reconhecimento que espero receber sempre será o do meu publico e não o de bancas, bancos, mesas ou cadeiras. 
 
BETONANDO GERAL tinha uma outra linha editorial, mas o acúmulo de atribuções durante o AGOSTO PRA TUDO, me fizeram optar pela objetividade em prol do cumprimento dos prazos, mas tem coisa nova germinando e pronta para aflorar no momento certo. 
 
Enquanto elas não vem, cliquem aqui e fiquem com o que a de bom no meu recente velho material que soreviveu a crise do HD queimado.

domingo, 18 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: New ACUNHA

Quando Marcos Garcia nos enviou o material para o ACUNHA # 4, havia mais de 30 páginas de conteúdo. Com o risco de Joseniz não enviar a tempo as suas edições, tratamos de antecipar soluções: o excedente de Garcia tornou possível uma edição extra, rebatizada como "NEW ACUNHA". 
 
Ficção Cinetífica, Histórias Fantásticas, esboços e ilustrações do autor recheiam esse "Especial". 
Baixe agora o NEW ACUNHA e aproveite para conferir as outras edições dessa última semana do AGOSTO PRA TUDO!

sábado, 17 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: SOQ 5!

Duas SOQ's num mesmo mês e com um intervalo de três dias apenas? Até parece sonho, mas é uma doce realidade. Essa edição é dedicada a cobertura do III YUJÔ FEST, maior evento de cultura pop japonesa do estado potiguar. 
 
Mas nós vamos um pouco mais além, resgatamos o histórico de suas duas primeiras versões, descrevemos a parceria entre a ABAS e a galera do YUJÔ que entre outras coisas faturou o 1º lugar no concuro fotográfico FLASH MOB HQ - FIQ 2011. O 2º e derradeiro Prêmio Poty e mais quadrinhos de Marcos Garcia e Carlos Aveñedo fecham a SOQ # 5
 
Clique aqui e baixe agora essa edição histórica, pois a próxima SOQ marcará o início de uma lenda.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: MUNDO CARICATO!

MUNDO CARICATO, marca o fim da trilogia de Joaquim Monteiro no AGOSTO PRA TUDO! MALditos POPULARES e O PIAUIÊS ficaram para trás, é hora de conhecermos o traço do ilustrador e caricaturista piuiense no que ele sabe fazer de melhor: releituras de celebridades!
 
Uma grata oportunidade de conhecer as três facetas desse talentoso artista piauiense, seja na escolha dos temas, seja no traço, Joaquim Monteiro manda bem em qaulquer área e o seu MUNDO CARICATO é a prova cabal disso. 
 
Clique aqui e baixe esse material de primeira agora mesmo!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: IGORcentrísmo!


O Igor foi o segundo cavaleiro jedi a responder positivamente ao meu chamado em 2009 para a formação do blog Tirando Uma e consequente primeira formação nacional da República dos Quadrinhos (o 1º foi o ANTONI), portanto sua presença nesse evento tornava-se indispensável. 
Seu traço nos remete aos quadrinhos do princípio do século passado e foi isso o que me atraiu, dentro da linha editorial escolhida na época (quanto mais diferente melhor). Com o tempo seu trabalho evoluiu consideravelmente e a sua dupla de detetives Klaus e Nicolaus foi rapidamente sendo substituída por novos e cativantes títulos. 
Em cada um deles, um novo Igor aflorava. Com Abelardo, o abestado, ele conseguiu, na minha opinião se encontrar como roteirista. Passou e ser um verdadeiro "contador de histórias", trabalhando muito bem o conceito de "gags" com continuidade. O que se viu em seguida foi o amadurecimento do Igor escritor sequencial. 
E neste seu mais recente trabalho, "IGORcentrísmo", ele dá um banho com a utilização da metalinguagem! Demonstrando que o meu "olho clínico" não estava enganado. 
E mais, seu afastamento para estudos no Canadá não lhe afastaram da arte gráfica, ao contrário, serviram de inspiração para novas séries. 
IGORcentrísmo é a síntese do trabalho de um jovem autor que ainda tem muito a evoluir, mas que já demonstra por meio de um discurso novo e diferenciado que ele já encontrou seu caminho e espaço. 
Agora é só seguir em frente! Clique aqui e siga a caminhada inicial do Igor. Tome fôlego primeiro, pois ele costuma andar a passos largos!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: DIRETAMENTE DE KRIPTON!

O título é uma brincadeira que sugeri ao Kaléo devido "aquele" famoso personagem dos comics possuir um alter ego com nome homônimo ao dele. Aceita a proposta para o título o resto ficou bem mais fácil, principalmente quando o trabalho resumiu-se a selecionar uma pequena amostra  da versatilidade e do talento desse jovem cearense (quem não viu ALMA DO DRAGÃO, ainda está em tempo). 
Ao contrário de seu trabalho anterior, aqui não termos HQs, apenas ilustrações. DIRETAMENTE DE KRIPTON é um portfólio de outro mundo, heheheehhe! Brincadeiras à parte, é um belíssimo trabalho e uma rara oportunidade para se conhecer a arte do Kaléo Mendes. Aproveitem enquanto ainda é de graça, clicando aqui!Fechamos a nossa penúltima em grande estilo!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: SOQ 4.1!

Depois de uma lacuna do tamanho do Grand Canyon a SOQ está de volta à ativa. Se bem que é por pouco tempo... mas sua vida foi efêmera mais intensa e isso é o que vale! 
 
Nessa sua 4ª Edição tentamos cumprir parte do que foi divulgado no preview para a nº 4 (idealizada para dezembro do ano passado): uma longa matéria sobre o Projeto Primeira Edição, com textos de Milena Azevedo; uma matéria especial sobre o Mike Deodato (que além de autorizar a utilização do seu nome e imagens, também aprovou o conteúdo da mesma); o PITACO está de volta, comprovando que somos lidos e por gente que entende do negócio e completando o pacote: quadrinhos!  
 
SOQ 4.1, não é uma Ferrari, mas sempre que sai, faz um barulho danado. 
 
Baixe aqui e meta bronca!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Agosto pra Tudo: SIMPLESMENTE OMIDO!

 
Evaristo Omido é um verdadeiro exemplo de Samurai Moderno: leal e fiel aos seus princípios e um guerreiro fora de série no manuseio de qualquer artefato artístico que esteja ao seu alcance. Pintura, caricaturas, ilustrações, oficineiro, estilista, artes para encomenda, peças em biscuit e madeira, em todas essas áreas, OMIDO dá um show de talento e bravura, conquistando espaço e reconhecimento fora de sua terra natal.
 
SIMPLESMENTE OMIDO é um resumo de cada um desses fragmentos desse enorme quebra-cabeças humano chamado Evaristo Omido. Sua obra daria umas três webcomics no mínimo, cada uma destinada a uma área de sua atuação. 
 
Fiquem agora com esse pequeno mix do genial OMIDO clicando aqui e fiquem na torcida, pois pretendemos convencê-lo a emprestar o seu talento para um segmento ainda não explorado por ele: a arte sequencial. 
 
 

domingo, 11 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: RUSIARTE!

Por Rusiano Paulino
RUSIARTE traz um pouco da arte (e do roteiro) de Rusiano Paulino professor de Economia e amante de artes, através da colaboração de Leylla Gonçalves (roteiro de “A passagem”) e de Wanderline Freitas (arte de “Dádivas”) esta edição especialmente criada para o projeto AGOSTO PRA TUDO viaja pela mente humana e tem uma temática quase filosófica, em quatro contos levanta questões como: a eterna luta entre o bem e o mal, a importância das partes para o todo, as virtudes humanas e até mesmo a vida após a morte. 
Não perca tempo, clique aqui e explore um mundo de ponta cabeça onde em um pequeno espaço cabem grandes questionamentos. 

sábado, 10 de setembro de 2011

Agosto pra Tudo: Tiago sem Concert!

Mais uma obra com o selo de qualidade "Tiago Silva". Para quem não leu o "Tiras D+", BAIXE AGORA e conheça um pouco da versatilidade e humor crítico no traço desse jovem cartunista paulistano de visual e alma de roqueiro. 
Em "Tiago sem Concert", veremos outra faceta dele: o de ilustrador/caricaturista. A crítica pertinente e bem-humorada presentes em suas charges políticas produzidas para a imprensa, são revestidas por um novo prisma e certamente ninguém sairá indiferente as suas representações gráficas das mais ilustres personalidades do campo político e cultural do Brasil e do Mundo. Esse material ímpar, está a sua inteira disposição a aprtir de agora, basta um simples clique aqui e bom deleite.
Outras feras do traço também estão mostrando seus dotes nesta semana. Confira a seguir:

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: O PIAUIÊS!

 
Seguimos a trilogia de Joaquim Monteiro com esse título pra lá de bem-humorado e que mereceria sem dúvida uma versão impressa. Em Natal lançaram um dicionário de potiguarês e um manual com expressões populares num mini-formatinho de bolso de criança recém nascida, mas apesar disso, é um baita trabalho de pesquisa e de registro da memória popular e cultural de um povo. 
 
Da mesma forma o trabalho do Joaquim tem a mesma relevância e ganha um fator diferenciado em seu favor, seria totalmente ilustrado. Olha aí, poder público ou privado de Teresina, não deixem essa oportunidade escapar.  
 
O PIAUIÊS é um divertido manual para leigos e não iniciados no dialeto nordestino e particularmente piauiense, por meio de ilustrações legendadas, o Joca nós mostra o quão valorosa é sua contribuição para a cultura do Estado do Piauí, como também nos estimula (aos artistas) a tentar imitá-lo (não plagiá-lo). Um barato, mesmo.  
 
O PIAUIÊS! de Joaquim Monteiro, nossa primeira obra de cunho didatico dentro do AGOSTO PRA TUDO! Clique aqui para assegurar uma leitura rápida, informativa e divertida sobre o vocabulário de expressões populares do povo piauiense.


Obs:  essa obra não tem relação nenhuma com o livro do Paulo José Cunha, publicado pelo Cineas Santos. Embora seja considerada como a Grande Enciclopédia Internacional de Piauiês e sua 2ª edição ser de 2007 (desconheço quando saiu a 1ª), ela não é ilustrada. O grande diferencial do trabalho de Joaquim Monteiro.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

TOCA RAUL! - Resenhas do Farrazine

Meados de 1989. Eu tinha 13 anos e me lembro de um cara todo vestido de couro, ou seja lá o que fosse, se esguelando nalgum programa de TV. A próxima lembrança que me vem é de uma matéria do programa “Fantástico”, anunciando a morte de um cantor. Parecia algo importante, mas o que se fixou mesmo na minha cachola de moleque foi que aparecia um cara lendo um gibi do Tex, num videoclipe amalucado de uma música que falava de cowboys e medos. Quadrinhos são parte indelével de minha memória desde a mais tenra idade, mas creio que essa informação não vem ao caso.

Passou mais um tempo até que eu me deparasse, em uma festinha de aniversário, com um LP que me chamou a atenção. Aquela capa, na qual apenas aparecia um deserto e uma pintura, no melhor estilo foto 3x4, e o nome sugestivo: “O Dia Em Que a Terra Parou”. Foi então que notei que já havia visto aquele cara da foto. Era o tal do Raul Seixas. Daí, para me apaixonar pelas músicas, decorar todas daquele disco, e então correr atrás de qualquer material possível, fossem fitas cassete pra lá de piratas ou recortes de jornais e revistas, foi um pulo.

Neste mês de agosto de 2009, faz 20 anos que Raulzito nos deixou. Faz mais ou menos 19 anos que sou fã incondicional dele.

A esta altura, você deve estar se perguntando: “Tá! 20 anos que o cara morreu. Não vai rolar uma biografia, ou discografia, ou quaisquer outras grafias?” Não. Não vai. Sempre em datas “redondas”, a mídia em geral despeja toneladas de informações sobre um fato ou personagem; portanto, se você quiser saber sobre datas, números e informações úteis ou fúteis, basta um passeio rápido por esse mundão da internet, que estará bem provido de informação.

Aqui me reservo apenas ao direito de, mais uma vez, prestar homenagem a esse cara que me fez ser quem sou, seja isso bom ou ruim. Mas, aí, já é com meu psiquiatra!
Enfim, digo: prestar mais uma vez homenagem pois, lá naquela época de que eu falava antes, após me apaixonar pelas músicas do cara, eu costumava prestar minha homenagem religiosamente, mesmo que fosse anônima. Não me importava. Era usando uma camiseta; ou pendurando um cartaz, desenhado por mim mesmo, no saguão da escola, para lembrar mais um ano de ausência; disseminando minha paixão, fazendo com que outros amigos ouvissem também, da maneira como eu ouvia, as músicas; ou ainda, auxiliando num teatro, no qual fizemos um sósia do Raul saltar de dentro de um caixão, dublar algumas músicas e retornar ao caixão, levando cutucadas de um capetinha pintado de colorau! E isso tudo no coreto da praça de minha cidade natal. Algumas pessoas não gostaram muito.

O tempo passa, essa efervescência adolescente passa, as demonstrações mais apaixonadas acabam sendo relegadas a um tímido “Gosto muito.” em resposta a um “Ô cara, você curte Raul?”. Apesar de não deixar de sempre ouvir e buscar saber mais sobre a obra e o homem. Talvez tenha sido apenas o mundo, fazendo com que a gente tome a pose de cidadão respeitável, que ganha 4 mil cruzeiros por mês, alegre e satisfeito, e que contribui para o nosso belo quadro social. Mesmo que isso lhe doa no peito. Pois é, com o tempo, a gente acaba entendendo exatamente o que aquele magrelo queria dizer.

Mas deixemos as melancolias de lado, hoje não é o “Dia da Saudade”. Aproveitemos essa data “redonda” não apenas para enumerar discos, falar de datas, curiosidades, ditos ou desditos da vida do Raul. Vamos aproveitar para fazer o que de melhor podemos fazer para homenageá-lo, mesmo que seja anonimamente! Vamos ouvir e cantar suas músicas. Ouvir com o coração e cantar com a alma! Vamos fazer parte daquela trupe que enche o saco de qualquer banda em festas de formatura, bares e shows, gritando lá do fundão: TOCA RAUL!

Ou como diria o Zeca Baleiro: “Mal eu subo no palco, um mala, um maluco já grita de lá:
‘Toca Raul!’ A vontade que me dá é de mandar o cara tomar naquele lugar; mas aí eu paro, penso e reflito: como é poderoso esse Raulzito!


Texto publicado no Farrazine #13, escrito por Marcelo Mainardi, que você pode ler aqui ou baixar aqui

terça-feira, 6 de setembro de 2011

O desafio de Shazam - Contos do Farrazine

“Então, eu vou chegar e vou dizer... Oi, Kathy, lembra de mim? Sou eu, Billy? Billy Batson? Se lembra?”

“Eu acho que você tá dando muito papo, sério. Muito lento. Muita conversinha. Precisa ser mais rápido.”


“Quieto, Mercúrio, sério. Me deixa ensaiar direito, ok? Eu gosto da Kathy, quero que tudo dê certo na festa... Vamos de novo... Kathy, eu...”
 

 “Sério, isso tá muito demorado... Ensaiar pra quê? Vai logo. Pra que esperar a festa? Liga pra casa dela. Quer dizer, pra que ligar? Vamos pra lá agora!”


“Mercúrio, não tem como fazer assim! Caramba! Eu tenho que esperar a hora certa, fazer direito, pelo amor de Deus!”





“Deus não, deuses, Billy Batson.”


“OK, Salomão, OK... Vacilo meu... Mas tá entendendo, Mercúrio? Eu tenho que esperar a hora certa, o clima certo, chegar do jeito certo... Eu só vou ter uma chance, entende? Preciso acertar a hora H pra...”

“Como assim, só uma chance?”

“Ah, saco... O que é que tem, Atlas?”

“Esse papo de "só uma chance"... Você tem várias chances! Você pode tentar e tentar e tentar e tentar e eternamente tentar, até que ela aceite. Você tem meu vigor, Batson! Você pode tentar e tentar e tentar, até que ela desista porque sabe que você pode continuar tentando e tentando e tentando e tentando...”

“Mas eu não quero vencer ela pelo cansaço, Atlas! Eu quero que ela goste de mim! É por isso que eu estou juntando coragem pra poder—“

“Nem diga isso...”

“Isso o quê, Aquiles?!”

“Coragem. Você disse que está juntando coragem.”

“E qual o problema nisso?”

“Por favor, eu sei o que é coragem. Eu atacava cidades sozinho sem pestanejar. Eu derrotava gigantes usando uma colher e meio pão dormido. Você está agindo como um franguinho por causa de uma mortal espinhenta de quatorze anos. Não me venha falar em coragem, por favor...”

“Que porcaria, vocês poderiam ficar quietos por um—“

“E continua demorando... eu já teria ido na casa dela...”

“Mercúrio, último aviso, para com isso! Será que eu não posso—“

“Claro que pode.”

“Posso o quê, Zeus? Você nem sabe o que eu ia falar!”

“Seja o que for, você pode. Eu tenho o poder, você tem o poder, então você pode. Se você quiser jogar um raio nessa tal da Kathy, você pode, sabia? Ou virar um animal e se deitar com ela, ou tomar a forma do marido dela...”

“Por que diabos eu faria uma coisa dessas?!”

“Bem... sempre funcionou comigo... eram outros tempos, eu sei... mas os clássicos nunca morrem, é o que dizem...”

“Será que vocês não podem ficar quietos pelo menos por cinco minutos pra que eu tente me preparar pra pedir em namoro a mulher da minha vida?! Será?! Hein?!”

“Receio que você esteja enganado, Billy Batson.”

“Ah, céus... O que será agora? Vai, diz logo, Salomão...”

“Bem, Billy Batson, primeiro, eu preciso dizer que qualquer um sabe que não existe racionalmente isso que você chamou de “mulher da sua vida”. Existem, é claro, pessoas com quem você vai ter maior ou menor compatibilidade, mas nada garante que a mesma pessoa vá refletir e corresponder aos seus desejos e anseios durante todo o período da sua existência.”

“Por favor...”

“E, mesmo se isso fosse possível, com ênfase no “se”, as possibilidades de que Kathy Beck seja essa pessoa são ínfimas. A bagagem cultural de vocês dois, ainda que reduzida, devido ao pouco tempo de vida de ambos, é totalmente oposta; o temperamento da Srta. Kathy é, de fato, considerado muito difícil por todos que a cercam e, ainda que hoje ela tenha um rosto realmente angelical, é possível notar, reparando nos traços de sua genitora, que este rosto gradativamente irá mudar, assim como o resto do corpo, fazendo com que ela ganhe peso rapidamente e passe a ter uma postura curvada e olhos caídos, que evidentemente passariam para os seus descendentes.
E não é sábio ter filhos com olhos caídos.
Como se não bastasse isto, é possível para qualquer pessoa com mínimas capacidades de observação notar que ela não nutre nenhum interesse por você, e sim uma especial afeição pelo jovem Bill Clarence, da equipe de atletismo.”

“Por favor, parem... sério...”

“Eu já teria ido até a casa dela e ficado com ela. Umas seis vezes...”

“Vocês não conseguem realmente calar a boca, certo? Todos precisam ficar dando opiniões o tempo todo?! Todo mundo já falou? Hein? Hein? Alguém ainda quer dizer alguma coisa?!”

“Bem, eu já teria—“

“Fora você, Mercúrio! Hércules, você é o único que ainda não falou... Vai, pode ir... Manda... Já desisti da festa mesmo...”

“Não, eu pensei em uma coisa, mas não é nada demais...”

“Vai, fala!”

“Não... nada não... besteira minha... tô tranqüilo...”

“Nesse meio tempo você poderia ter já—“

“Mercúrio! Cala-A-Boca! E Hércules, fala logo...”

“Sério, bobagem mesmo, nada demais... deixa pra lá...”

“OKk, então eu não vou mais—“

“Então... é uma coisinha... queria te perguntar...”

“O quê, Hércules? Fala logo...”

“Tipo... você, com esses braços magrinhos... já pensou em começar a malhar?”


Conto publicado no Farrazine #14 que você pode ler aqui ou baixar aqui

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: RABISCOS RIBEIROS!

Apesar de estarmos em Setembro continuamos postando as HQ's do projeto AGOSTO PRA TUDO iniciado pelos nossos parceiros da República dos Quadrinhos.
 
Dessa vez, temos Enéas Ribeiro
, que foi o convocado de última hora para substituir o título JOSENIX, mas o 
RIBEIROS RABISCOS , não irá decepcionar, fiquem tranquilos! 
Tiras, HQs curtas e muito bom humor são o mote da edição que conta ainda com o histórico e o registro do brilhante trabalho desenvolvido por nosso colega na luta e conquista da criação de uma Gibiteca em Quatro Barras - PR. Com um proposta de torna-lá um núcleo de quadrinhos, tanto no que diz respeito a fundamentação teórica e prática com estudantes e demais interessados, mas também como point de encontro para os amantes da nona arte e dos artistas profissionais e amadores que poderão trocar ideias, parcerias e dar origens a projetos  de interesse comum. 
Um visionário, batalhador e cabra de peia, esse é o nosso Enéas. E em RIBEIROS RABISCOS ele mostra como é bom na arte de contar histórias curtas. Seu traço é rápido quanto o seu raciocínio e criatividade aguçada, talvez daí tenha surgido o "Rabiscos" do título. 
Deixe o lápis e o mouse de lado e clique aqui para conhecer uma pequena parcela do trabalho do Enéas e aguardem, pois muito em breve ele vai se tornar uma figurinha frequente deste nosso espaço!

domingo, 4 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: A FELINA COMÉDIA!


Apesar de estarmos em Setembro continuamos postando as HQ's do projeto AGOSTO PRA TUDO iniciado pelos nossos parceiros da República dos Quadrinhos.

Dessa vez, temos a paranaense Nina Collère que foi a primeira-dama da República dos Quadrinhos (Calma! Não somos casados!Pelo menos, não um com o outro...) no longínquo mês de julho de 2009, depois viria a Lorena Kaz, para fechar o Conclave de Águias que deu um voo rasante sobre a apatia reinante nos céus virtuais brasileiros. 
 
Dois anos se passaram, muita coisa mudou e as prioridades da Nina, também. Trabalhando com TV e publicidade, sua promissora série "A Felina Comédia", inspiradas em suas três gatinhas (gatas mesmo, do gênero felinius frajolas felix da silva) acabaram deixando de ser uma prioridade. Apesar de ter gatas como protagonistas, a série não aborda o submundo de Tom (& Jerry) e sim, o cotidiano do sapiens sapiens cachorrão safadus e de nossa realidade pra lá de humana (ou desumana). 
 
Por meio da óptica das três felinas vemos como a Nina enxerga a humanidade. O olhar e o charme feminino são o que realçam suas tirinhas. Mesmo na época ainda sendo uma aprendiz (naquela época) das possibilidades narrativas e dos recursos existentes nos programas de computador, ela soube usá-los com bastante eficiência. A parte cromática foi o que mais me atraiu no início e tenho certeza que apesar de algumas irregularidades presentes, como o tamanho variável do formato das tiras, por exemplo, Nina não deixou nenhuma ponta solta, nenhum deslize foi cometido, talvez o único tenha sido o de abandonar o projeto. Mas tudo coopera e todas as coisas acontecem em seu devido tempo. 
 
Eu torço para que essa compilação de seu trabalho contribua pra que a mulher-gato dê uma grande espreguiçada, a famosa lambidinha nas mãos e coloque-as de novo na ativa. 
 
Nós aguardamos e enquanto nada de concreto acontece, só nos resta  convidá-los a conhecer ou a reler  A FELINA COMÉDIA, aqui! Miauuuuuuuu!

sábado, 3 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: ACUNHA!

Por Marcos Garcia

Apesar de estarmos em Setembro continuamos postando as HQ's do projeto AGOSTO PRA TUDO iniciado pelos nossos parceiros da República dos Quadrinhos.
 
Dessa vez, temos o Fanzine “Acunha” teve seu primeiro número publicado em Mossoró, em setembro de 1984, idealizado por Marcos Garcia e Laércio Cavalcante. O título ACUNHA foi criado por Laércio, que significa incentivo, força de vontade, expressão muito usada pelo sertanejo no seu cotidiano, seja na dança do forró, seja na ação conjunta para retirar uma carroça, digamos de um atoleiro.
 
Foram publicados 5 números, sendo o 4º e o 5º,  lançado aqui em Natal. 
 
 
 
E agora vocês terão a oportunidade de ter acesso a mais um material de resgate da memória da produção gráfica potiguar, com artes de feras como Adrovando Claro, Gilvan Lira e Laércio, e comparar a evolução do traço desses artistas, passados 17 anos. 
 
Baixe aqui e guardem esse documento histórico. Vamos! 
 
Não deixem para depois, ACUNHEM agora!(BP)

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: GAIJIN!

A série "GAIJIN, o pequeno guerreiro" teve uma vida efêmera (2007/2008) com pouco mais de 30 tiras (19 presentes nesta edição) em seu Tomo I, com circulação nos sites Tiras Nacionais e Ronin 47
 
Fui convidado na época por meu colega de profissão (a outra, a de educador) para assumir a empreitada de dar vida a uma série protagonizada sobre o Japão Feudal, conteúdo do site de Marcos Araújo "Ronin" (ver Origami), topei o desafio e apesar da dificuldade em manter a periodicidade da tira, acredito que a tarefa foi cumprida a contendo, mesmo com minhas liberdades criativas tendo levado a série por um outro rumo, bem diferente do idealizado por meu mestre shogun, e se este não gostou, soube ser honrado e leal como um verdadeiro samurai e ficou com sua katana na bainha, ou seja, de bico fechado. 
 
Diferente do que foi exposto em POTYLÂNDIA, GAIJIN me proporcionou experimentar bastante, principalmente no tocante a utilização de programas como o CorelDrawn em minha produção, algo inimaginável na época fanzineira, onde tudo era literalmente artesanal (o letreiramento sofrível  e os balões exagerados já são menos frequentes nesse estágio).
 
Apesar do título, GAIJIN não narra a história de um ocidental no Japão e sim o contrário, pretendia contar as desventuras de seu protagonista, Jujubai Yangu, pelo mundo à fora em busca de encontrar o sentido da vida: missão que lhe fora confiada por seu sensei e indispensável para ele se tornar um legítimo samurai de fato e de direito. 
 
O Tomo I, no entanto, destina-se a contar a sua formação e treinamento desajeitado em busca do domínio sobre as artes marciais. Revisitá-lo depois de tanto tempo foi muito gratificante. Primeiro por perceber que ele não está desatualizado e segundo por ser mais um estímulo ao meu retorno a prancheta. Nem só de cangaceiros é feito o meu trabalho (ver Carcará) e isso me anima! 
 
Rótulos, só nas latas de cervejas! Banzai! 
 
Baixe aqui e comece agora mesmo a sua busca interior por alguma coisa, nem que seja as chaves da sua casa ou as do carro...

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

AGOSTO PRA TUDO: AUTOBRUMOGRAFIA!

Rodrigo Brum, potiroca* por escolha ou vocação (nome feio do cacete!) e cartunista por nascença, é o autor da obra desta quinta-feira. Sua participação na série nacional, "Tiras de Letra", lançadas pela EditoraVirgo, já são um baita portfólio de apresentação desse artista criativo, versátil e talentoso. 
 
Entre as poucas horas vagas que lhe sobram entre  a correria de seu trabalho para "O JORNAL DE HOJE" (Natal/RN) e a produção publicitária em seu estúdio, Brum desenvolveu uma série de tiras autobiográficas ou autobrumográficas como ele preferiu definir no título de sua contribuição para o AGOSTO PRA TUDO! 
 
Renato Takashi, o "Takren", já nos apresentou uma proposta similar por meio de seu MUNDICO, mas no caso do Brum, algumas diferenças pontuais distinguem sua obra e a tornam singular em comparação ao trabalho anteriormente citado. 
 
O cotidiano também  está lá, menos surreal e fantástico, mas agradável, divertido e bem-humorado na mesma dose. O seu dia-a-dia como cartunista, suas frustrações, ambições, o olhar crítico e cômico sobre as situações diárias com que se defrontam são únicas. Não há "monstros da solidão" (nada contra eles, sou fã incondicional deles) em seu enredo e sim "os clientes monstros" (aqueles que transformam o trabalho de qualquer um em uma versão de "Fúria de Titãs") ou os sobrinhos desses (os mais amados por Brum), situações reais ganham vida e cores (apesar da série ser P&B), a identificação com o ser humano Brum, se confundem com a de seu "EU" imaginário (?) e a do próprio leitor, que certamente não sairá imune a leitura dessa obra.
 
AUTOBRUMOGRAFIA é um convite para um grand prix de bom humor, sagacidade e entretenimento inteligente e de excelente qualidade. Portanto, pilotos (e pilotas) em seus lugares e preparem-se que a bandeira listrada será baixada aqui e agora! E independente de sua posição na largada, o seu lugar no pódium do riso e da alegria já estão assegurados. 
 
E foi dada a largada... BRUMMMMMMMM! Baixe aquiiiiiiiiiiiii e aquiiiiiiiiiiiiiiiii e aquiiiiiiiiiiiiii!

*termo criado pelo autor para definir sua simbiose meio potiguar, meio carioca, não necessariamente nessa ordem!

Ocorreu um erro neste gadget

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes